Cristianismo Wiki
Advertisement

O Próximo Oriente em 1135, com os estados cruzados em tons de verde

Os estados cruzados foram alguns estados feudais, existentes na sua maioria nos séculos XII e XIII, criados pelas cruzadas dos reinos da Europa Ocidental na Ásia Menor, Grécia, Síria e Terra Santa (actuais Israel e Palestina). Todos acabaram por ser reconquistados pelos exércitos islâmicos do Oriente Médio.

Mas a expressão também pode significar outras conquistas territoriais, geralmente pequenas e de pouca duração, do mundo cristão medieval contra adversários muçulmanos e pagãos.

Apesar de a Reconquista cristã de al-Andalus, na Península Ibérica, aos mouros arabo-berberes, se encaixar no mesmo perfil das cruzadas, não é costume chamar os estados católicos daí resultantes de estados cruzados.

Levante[]

Os primeiros quatro estados cruzados foram criados no Levante imediatamente após a Primeira Cruzada:

O Reino Arménio da Cilícia originou-se antes das cruzadas, mas o papa Inocêncio III concedeu-lhe o estatuto de reino e posteriormente foi semi-ocidentalizado pela dinastia francesa da Casa de Lusignan.

Chipre[]

O Reino de Chipre foi fundado durante a Terceira Cruzada por Ricardo I da Inglaterra, quando conquistou Chipre no seu trajecto para a Terra Santa. A ilha foi estabelecida como reino e este foi oferecido ao deposto rei de Jerusalém, Guy de Lusignan, em 1192. Perdeu-se em 1489, quando a sua última rainha o vendeu a Veneza. Posteriormente foi concedido aos cavaleiros da Ordem do Hospital, mas nunca foi verdadeiranente aproveitado como posto avançado e caíu em declínio antes de ter sido perdido em uma insurreição.

Balcãs[]

Depois da Quarta Cruzada os territórios do Império Bizantino foram divididos em vários estados, iniciando-se o chamado período da "Francocracia" (em grego Φραγκοκρατία):

Várias ilhas, de entre as quais Creta (1204-1669), Eubéia (Senhorio de Negroponte até 1470), e as ilhas Jónicas (até 1797) estiveram sob o domínio da República de Veneza.

Estes estados enfrentaram ataques dos estados sucessores gregos do Império Bizantino, como o Império de Nicéia e o Despotado do Épiro, bem como do Segundo Império da Bulgária. Tessalónica e o Império Latino foram reconquistados pelos gregos bizantinos em 1261. Os descendentes dos cruzados continuaram a governar em Atenas e no Peloponeso (na época chamado de Moreia - Despotado da Moreia) até ao século XV, quando a área foi tomada pelo Império Otomano.

A ordem militar dos Cavaleiros do Hospital estabeleceu-se em Rodes e em várias outras ilhas do mar Egeu em 1310. Mantiveram-se, chegando regularmente novos reforços, até os otomanos finalmente os expulsarem para Malta em 1522.

  • A ilha de Kastellorizo (também parte do arquipélago de Dodecaneso no Egeu) foi tomada pelos Cavaleiros de de São João de Jerusalém em 1309. Os egípcios ocuparam-na de 1440 a 1450, depois foi governada pelo Reino de Nápoles e o domínio veneziano começou em 1635 (com o nome de Castellorosso). Todas estas potências, com a excepção dos egípcios, eram católicas. O domínio otomano foi estabelecido em 1686, apesar de os gregos controlarem a ilha durante a Guerra da Independência Grega, de 1821 a 1833.
  • Outros territórios vizinhos temporariamnete sob o poder da ordem foram: as cidades de Esmirna (1344-1402), Attaleia (1361-1373) e Halicarnasso (1412-14..), na Anatólia; a cidade de Corinto na porção grega do Istmo de Corinto (1397-1404); a cidade de Anfissa na Fócida (1407-1410); as ilhas de Icaria (1424-1521) e Kos (1215-1522), actualmente parte da Grécia.

As tribos bálticas, a c.1200, pouco antes das Cruzadas do Norte. Os Bálticos Orientais são representados por tons de castanho enquanto que os Bálticos Ocidentais aparecem em tons de verde. As fronteiras são aproximadas.

Feudos mediterrânicos menores[]

Houve várias outras pequenas entidades feudais (a definição de estado pode tornar-se confusa) resultantes de cruzadas menores contra o Islão no Mediterrâneo, tais como:

  • Djerba e Tabarka, ilhas na costa da actual Tunísia

Cruzadas do Norte[]

Na região do Mar Báltico, as tribos indígenas na idade média começaram por recusar firmemente o cristianismo. Em 1193 o papa Celestino III incentivou duas ordens religiosas de cavaleiros, os Irmãos Livônios da Espada e os Cavaleiros Teutónicos, a invadir e subjugar os pagãos: prussianos, lituanos e outras tribos habitantes da Estónia, Letónia e Prússia Oriental. Este período bélico é chamado de Cruzadas do Norte.

Bibliografia[]

  • Großer Atlas zur Weltgeschichte, Westermann


45px-Smallwikipedialogo.png Este artigo utiliza material oriundo da Wikipédia. O artigo original está em Estados cruzados. A relação dos autores originais pode ser vista no histórico do artigo. Assim como acontece com a Cristianismo Wiki, o texto da Wikipédia encontra-se debaixo da Licença de Documentação Livre GNU.
Advertisement